5 regras para escrever unidades

Cinco quilómetros, ou 5 km, ou 5 kms? Os físicos têm grandes problemas com unidades, que são um assunto de complexidade arrepiante. Já no caso de quem só quer escrever de maneira que nenhuma professora de escola primária pudesse implicar, basta seguir meia dúzia de regras e recomendações das organizações internacionais que se ocupam da matéria. Com o quilómetro como guia, é fácil evitar vergonhas.

1. A palavra quilómetro escreve-se com minúscula inicial.

É o nome de uma unidade e a regra que se aplica aqui é da escrita em português; em alemão, por exemplo, escreve-se Kilometer, com maiúscula. Como é evidente, escrever kilómetro ou kilograma também não faz sentido, visto quilo em português escrever-se assim mesmo: quilo, e não kilo. A letra k tem um uso limitado no nosso alfabeto — apenas isso.

2. O símbolo de quilómetro é «km», duas minúsculas sem espaço no meio em redondo (isto é, sem itálico).

Resulta de combinar o símbolo de uma unidade de base do Sistema Internacional, m (de metro), e o prefixo k, minúsculo, do múltiplo quilo, de mil. Reforcemos: o símbolo de quilómetro não é «Km» com maiúscula, mas sim «km», com minúscula. O mesmo se aplica, é claro, a outras unidades com o prefixo k: kg, e não Kg.

3. Os símbolos só se usam a seguir a valores numéricos, isto é, escrevemos «5 km», mas não «cinco km».

O uso de «km» no meio de frases para poupar espaço é muito comum, mas um símbolo não é uma abreviatura, e usa-se de outra maneira. Na verdade, tirando alguns casos particulares (na realidade muitos, mas ficam para outra vez), o mais elegante é escrever «5 quilómetros».

4. Os símbolos repetem-se a seguir aos números.

Por exemplo, não se deve escrever «a distância era de 2 e 5 km, respetivamente». No entanto, pode escrever-se «a distância era de dois e cinco quilómetros, respetivamente». A razão é que neste segundo caso as regras, mais uma vez, são as da escrita em português. Nas unidades a regra é escrever sempre a unidade a seguir ao valor a que se refere, como faríamos numa equação.

5. Os símbolos são invariáveis e não se combinam com nomes por extenso.

Visto que os símbolos são invariáveis, deve escrever-se «5 km», e de maneira nenhuma «5 kms». Além disso, devemos escolher entre usar o símbolo e escrever por extenso. Por exemplo, se escolhermos usar os símbolos devemos escrever «5 km/h» mas não «5 km/hora», que seria uma combinação incoerente entre símbolo e linguagem comum. Podíamos no entanto preferir escrever por extenso, e nesse caso ficaria 5 quilómetros por hora — uma opção que faria todo o sentido numa obra de ficção ou num livro em que a referência a velocidades fosse ocasional. Escrever «5 km por hora» é igualmente absurdo, embora aí a regra seja apenas de bom senso e também de tradição tipográfica; no mesmo texto, e ainda por cima na mesma frase, não faz sentido optar uma vez por usar símbolos e outra por escrever por extenso.

As unidades não foram criadas por Deus. São convenções, em muitos sentidos arbitrárias, mas é tudo discutido e combinado em pormenor, no caso das questões mais gerais pelo Sistema Internacional, um conjunto de convenções apoiado por uma comissão intergovernamental e atualizado por outras instituições de caráter estritamente científico. O assunto é mais interessante do que parece e dá pano para mangas, mas se começarmos por aqui já podemos fazer muito boa figura.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s